Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O fenômeno é história...


Pois é, quem assistiu os telejornais, programas e debates esportivos na última semana não conseguiu escapar ou fugir do tema “Ronaldo”... O craque brasileiro encerrou profissionalmente sua brilhante carreira de forma melancólica por conta das dores e da luta contra o excesso de peso, devido ao hipotireoidismo, disfunção esta que faz com que a pessoa tenha seu metabolismo desacelerado e uma facilidade para ganhar peso fora do comum.

Quando Ronaldo voltou a jogar no Brasil em 2009 pelo Corinthians, e no clássico contra o Palmeiras ele entrou no 2º tempo e marcou de cabeça o gol de empate de sua equipe contra o arquirrival no final do jogo, eu escrevi um artigo na época onde dizia que como tantos outros, também duvidei se ele conseguiria voltar a jogar, de maneira competitiva, sendo importante para sua equipe, e neste mesmo texto me perguntava se Ronaldo teria noção do quanto era abençoado por Deus por fazer o que gosta e com sucesso.
Dois anos depois, e poucos dias após o anúncio oficial de sua aposentadoria dos gramados, me pego novamente a pensar se ele continua sem se dar conta do quanto Deus o ama, e se importa com sua vida. Apesar das graves lesões, dos problemas extra-campo, Deus abençoou a vida do jogador, trazendo-o de volta aos gramados para que ele fizesse aquilo que mais gostava.
Com certeza o “fenômeno” não conhece o Deus no qual eu creio, com o qual você se relaciona constantemente, nas horas boas, de sucesso e de vitória, e nas horas tristes e de derrota. Do alto de Sua imensa sabedoria, Deus tem um plano para a vida do ex-jogador Ronaldo Fenômeno e também na vida do homem Ronaldo Luis Nazário de Lima. Só precisa de uma coisa, simples: que ele Ronaldo entenda que não há vida completa sem Deus, sem um relacionamento com Ele. Talvez muito desse vazio que o fenômeno procurou preencher com mulheres, não-mulheres, baladas, bebidas, cigarro, seja uma fuga ou uma busca por algo que só encontramos quando Deus ocupa o centro de nossas vidas.
Do menino que saiu de Bento Ribeiro, e passou por São Cristóvão, Cruzeiro, PSV-Eindhoven, Barcelona, Inter de Milão, Real Madrid, Milan, Corinthians, e principalmente a seleção brasileira, ficam as lembranças, os lances geniais, os recordes, as conquistas. Poderia me ater aqui também nas derrapadas fora de campo, ou até mesmo a forma, ou ausência dela, em seus últimos dias como atleta, mas prefiro lembrar as alegrias que o craque nos proporcionou.

Desejo muito sucesso ao Ronaldo na sua carreira de empresário, muita saúde para ele e sua família, mas muito mais do que isso, espero e vou orar para que ele possa conhecer o maior fenômeno de todos: o Deus do impossível. A gente se fala...

Nenhum comentário:

Postar um comentário