Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

É, isso é amor...


...Todo sentimento precisa de um passado pra existir, O amor não, ele cria como por encanto um passado que nos cerca, Ele nos dá a consciência de havermos vivido anos a fio com alguém que a pouco era quase um estranho, Ele supre a falta de lembranças por uma espécie de mágica... Benjamim Constant...
Depois de iniciar nosso texto com estes belos versos, preciso confessar: protelei até demais para escrever aqui em nosso Blog Papo Virtual sobre este sentimento puro e profundo que mexe com o nosso ser: o amor...

Sou um apaixonado incondicional por tudo e todos que fazem parte da minha vida, família, pais, esposa, filhos, no meu caso filhas, amigos, trabalho, política, meu blog, a educação (já que sou educador de formação), e até mesmo os meus inimigos. É isso mesmo caro leitor, até mesmo aqueles que conspiram o mal para a minha pessoa, porque agindo assim eles me fazem sair da zona de conforto e me mantém atento quanto às pedras de tropeço que possam ser colocadas à minha frente na longa caminhada chamada vida.
Aliás, a maioria de nós só está aqui hoje graças à relação de amor de nossos pais. Porém hoje não quero me ater a este amor terreno seja pelos pais, ou pelos filhos, ou pelo cônjuge, ou pelo amigo, ou por objetos materiais, mas quero falar um pouco sobre a maior prova de amor já vista: o amor de Deus para conosco.
A própria Bíblia é uma prova deste amor. Já ouvi antes esta definição e concordo em gênero número e grau, que a Bíblia nos conta a mais bela história de amor, o amor de um Deus que nos ama e muito, mas que durante todo o tempo que compreende a Sagrada Escritura este Deus “corre atrás” deste homem para ajudá-lo, amá-lo, e este homem, que representa a nossa própria natureza humana, foge deste Deus, pisa neste Deus, maltrata este Deus, se esquece deste Deus... em troca de bens materiais, de poder, de luxúria, e de tentar ser até mesmo como o próprio Deus...

E isso meu amigo se repete todos os dias porque as histórias e parábolas que lemos na Bíblia são metáforas, maravilhosas, que se encaixam em situações da sua vida, da minha vida. Ao ler este texto eu humildemente não espero que você leitor do Blog Papo Virtual saia correndo para uma igreja para orar, ou rezar, quem sabe virar um “beato” ou “fanático religioso”, mas se conseguir tocar o seu coração quanto à importância da presença de Deus na nossa vida e de sermos mais justos com Aquele que um dia por amor a mim e a você enviou o seu filho amado, Jesus Cristo, para morrer, sofrer, as nossas chagas, eu me sentirei com o dever cumprido.
O ser humano é místico na sua natureza. Gostamos do sobrenatural, daquilo que vemos e não temos explicação, daquilo que ouvimos e não entendemos. E sem dúvida nenhuma, não há nada mais “sem explicação” do que o amor de Deus por nós... Na verdade este amor é AMOR com letra maiúscula, pelo que representa e por ser imensurável.
Quando nos damos conta deste AMOR e permitimos que ele nos preencha, em todos os nossos outros relacionamentos, seja casamento, namoro, ambiente de trabalho, pais e filhos, qualquer que seja, exalamos este sentimento pelas pessoas e pelas coisas.
Ao terminar a sua leitura, feche os olhos, fale com Deus, não precisa ter muita pompa não, converse como faz com seu amigo ou vizinho, não precisa escolher palavras difíceis, não é isso que importa e sim reconhecer tudo àquilo que Ele tem feito na sua vida mesmo sem você se dar conta: boa saúde, alimento na mesa, lar, família a sua volta, dinheiro, sucesso, bens materiais... Se estiver passando por dificuldades agradeça também a Ele por estes desafios e problemas que hoje enfrentas, e lembre-se de uma promessa do próprio Deus para nós: o melhor ainda está por vir... 
O meu desejo é que você tenha uma vida de muito amor, muita paz, e que Deus em sua imensa bondade possa escutar o seu “papo pessoal” com Ele e abençoar sua vida e daqueles que o cercam. A gente se fala...

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Desabafo de servidor...


Os leitores do Blog Papo Virtual devem estar se perguntando pelo título de nosso texto qual o assunto ou a razão deste que vos escreve utilizar o blog para um ‘desabafo’, e compartilhar este sentimento com meus leitores.
A letra da música já diz que ‘quem canta seus males espanta...’, porém, como não sei cantar, e minha praia é expressar sentimentos através de meus textos, resolvi escrever este depoimento sobre meus ‘males’.
Atuo no serviço público desde sempre, afinal de contas meus pais eram servidores públicos, federais, que atuaram pelo extinto INAMPS, e posteriormente pertenceram ao Ministério da Saúde. Desde o ventre materno respiro a vida pública e tenho gosto pelo que faço porque aprendi o significado do que é ser um verdadeiro “servidor público”.
Servir ao público significa dedicar sua vida ao bem comum, sem utilizar de sua instituição ou cargo para benefício próprio ou de amigos e parentes. Significa deixar lá fora problemas pessoais, e atender e prestar o meu serviço da melhor maneira possível aqueles que pagam o meu salário, ou seja, a população.
Há quase 10 anos sou servidor na Prefeitura de Cambuí, e antes disso, tenho outros 10 anos como servidor do estado de Minas Gerais, na área da educação. Todo esse tempo dediquei minha capacidade, meu talento, minhas formações, em prol do povo, da comunidade, mas vejo que isso não é o bastante, que isso não é levado em consideração por conta do sentimento de desprezo e insatisfação que as pessoas possuem quanto a categoria “funcionário público”, seja no âmbito municipal, estadual ou federal.
Nesse tempo como servidor, aprendi muito, amadureci como homem e como profissional, mas desgastei também minha vida e minha saúde, seja ela física ou emocional. Muito disso por razões simples e básicas: a burocracia do sistema e, principalmente, a maneira como somos tratados pelas pessoas que procuram por nossos serviços.
Antes de ser um ‘servidor público’, sou um ser humano, de carne e osso, que possui sentimentos, mas muitas vezes, as pessoas que nos procuram em nosso dia a dia, buscando nosso atendimento, vêm munidas de um sentimento de poder, de autoridade, poderia dizer que elas chegam com 4, 10, 100 pedras nas mãos, procurando uma escorregadela de nosso discurso ou de nossa competência para nos largar esta ‘chuva mineral’ na cabeça. Isso, especificamente em Cambuí, minha cidade natal, e local, é mais acentuado do que em outros lugares onde tenha atuado profissionalmente. E não consigo entender esta necessidade de se desprezar, ou de se destruir o que é feito pelo outro, sem razão ou lógica.
  A burocracia, ou ‘burrocracia’, que o sistema exige de nós em muitas situações eu compreendo porque a mesma impede aqueles maus servidores, ou os maus governantes, de fazer uso indevido daquilo que é público, e se digo que tenho a vida pública na veia, sei que esse complicador é algo inevitável, porém possível de se superar.
Mas aquilo que realmente atinge o meu âmago, e mexe com as minhas entranhas é o desprezo, a falta de respeito, e de valorização, com que somos tratados pelo público ao qual atendemos e servimos, e no meu caso, falando apenas por mim, com muita dedicação e carinho.
No próximo mês, outubro, existe e comemora-se o “Dia do Servidor Público”, mais precisamente no dia 28 de outubro, e se eu pudesse pedir à ‘Papai do Céu’ um presente como servidor, não seria apenas salários dignos para todas as classes e categorias, planos de carreira, planos de saúde para nós e nossas famílias, mas com certeza meu pedido seria baseado em respeito e carinho das pessoas que convivem e precisam de nosso trabalho, sejam elas nossos superiores, ou o público a quem prestamos nossos serviços.
Sei que Nosso Deus conhece nossas aflições, que Ele é fiel e justo e nunca nos abandona, e minha confiança está nisto, e em mais nada. Muitas vezes Ele permite que nós passemos por certas situações para que ‘vejamos além do que vemos’... Para que possamos crescer como pessoa e como cristão, e minha esperança reside nisto. 
Ótima semana a todos os leitores do Blog, muito obrigado pelos emails e mensagens que recebo, a gente se fala...

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Como combater o stress...


Afinal de contas, você sabe o que vem a ser o “stress”? Esse ‘trem’ que muitos dizem ser o mal dos tempos modernos que atormenta o ser humano? Pois é, sempre ficamos preocupados, inquietos e muitas vezes ansiosos com coisas importantes em nossas vidas, e muitas vezes também por coisas sem valor. Para muitas pessoas, e talvez você seja uma delas, a ansiedade está tão presente no seu ritmo de vida, que já aprendeu a viver com ela.

Tratamos esta ansiedade como se ela fosse boa, algo que valesse a pena sentir, quando na verdade não o é, pelo contrário, é extremamente prejudicial. A preocupação atrapalha nosso pensar, divide nossa atenção e nos impede de concentrar naquilo que estamos fazendo ou envolvidos. Para piorar mais, nosso corpo reage à pressão prolongada sobre nossa mente e pensamentos, sofrendo e gastando mais energia do que deveria. A este processo é que denominamos de stress, e o mesmo pode se manifestar fisicamente através de dores de cabeça, pressão arterial elevada e ataques do coração.
Alguns psicólogos dizem que o stress não é de todo prejudicial, que ele nos faz atingir um nível de atividade e atenção que em repouso ou sem a pressão por determinada tarefa nós não atingíssemos, porém é certo dizer uma coisa: independente do local ou área ou atividade em que você atue ter uma vida de esgotamento físico e mental não é a vontade de Deus para nós.
Uma clara descrição do que acontece com um indivíduo estressado pode ser definida através dos seguintes sintomas: qualquer coisa te irrita facilmente, você sente um cansaço enorme, você ‘pega’ resfriados e gripes com freqüência, anda muito distraído às vezes só querendo ficar em casa e dormir, sente uma tristeza que não passa, não tem mais de onde tirar forças para continuar sua batalha diária, sente dores em várias partes do corpo, se pudesse não iria trabalhar nem falaria com ninguém, quando percebe está gritando com as pessoas, sente crises de pânico, às vezes pensa que vai morrer logo, qualquer mínimo barulho te incomoda, sente medo ou vários tipos de medos, e principalmente anda muito esquecido.

Penso que uma das melhores maneiras de se combater este mal, e nos livrar da preocupação é substituí-la por alguma coisa positiva. E um bom caminho é colocar na mente a palavra de Deus. Deus tem sempre alguma coisa a nos dizer quando estamos preocupados. Se nos sentimos fracos ou impotentes diante de algum desafio, ele nos diz: “Tudo posso naquele que me fortalece” em Filipenses 4:13.  Você pensa que seu salário desse mês não vai dar para pagar as contas, e comprar alimentos e vestimentas para você e sua família? Ele nos lembra que “De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;” em Mateus 6:31-32.
Jesus disse que não devíamos andar inquietos, presos ao consumismo, a moda e as pressões da sociedade: “E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam” em Mateus 6:27. 
O certo é que perdemos tempo e energias pensando todo o tempo nas preocupações, em vez de fortalecer nossa confiança no Senhor. Ele sempre está conosco e atento as nossas necessidades e aos desafios que enfrentamos. Ele é o Senhor! Senhor de todas as coisas e precisamos falar com Deus, pedir ajuda a Ele e aprender a descansar no Pai. Ótima semana a todos, a gente se fala...