Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

A felicidade na escolha...

                Recentemente li o livro 'A vida é feita de escolhas', de Dalcides Biscalquin, de leitura muito agradável, que apresenta de modo cativante e emocionante a questão das escolhas e decisões, e como cada leitor pode fazer uma reflexão sobre sua vida e estas decisões que temos que fazer todos os dias, seja na vida pessoal, profissional e até mesmo na sentimental. Porque a partir destas percorremos um determinado caminho, e isso nos leva a importância de se encarar de frente a realidade de nossas vidas.
               Devo dizer que meu lado cristão ainda fica muito questionador quanto a questão das escolhas, pois se por um lado Deus nos fez, nos constituiu, seres com uma dádiva que é o livre arbítrio, ou seja, não nos fez um 'monte de robozinhos' que só fazem o que Ele manda ou quer, por outro lado o compromisso de fé e a responsabilidade cristã me impõem uma série de comportamentos e situações que caracterizam esta escolha feita um dia, não por mim, mas por Ele, nosso Deus e Pai, de entregar Seu filho único, Jesus Cristo, naquela cruz, para sofrer e morrer de maneira ímpar, como prova de amor, para me salvar, para nos salvar.
               Basta um pequeno esforço de pensamento para que eu ou você nos lembremos de coisas que gostaríamos de fazer, ou comprar, ou comer, ou beber, que nos proporcionariam certo grau de satisfação e prazer, porém não as fazemos porque sabemos que esta escolha ou decisão, por mais que nos proporcione esta satisfação acima citada, certamente nos levaria a quebrar nossa comunhão com Deus e com os irmãos..
               Nossa natureza humana, falha, continuamente nos impele a fazer escolhas erradas e tomar decisões, e pensar somente depois nas consequências das mesmas, decisões estas que nos afastam do Pai, porém ainda assim temos a esperança depositada na pessoa de Jesus Cristo, que nos justifica junto a Deus, para que sejamos perdoados, e tenhamos uma nova chance de realizar escolhas mais felizes e mais maduras todos os dias.
               Dito isto, a pergunta que me vem a cabeça ao escrever este texto para nosso blog é: 'como fazer para acertar nas escolhas e também estarmos felizes?' E a resposta está em pensar primeiro, sem precipitação, e decidir depois. Fazer escolhas sem buscar uma orientação, seja de uma pessoa mais velha, de um amigo, de um irmão, ou principalmente, sem orar e buscar orientação do Pai Eterno, é um caminho que com certeza tem tudo para dar errado.
               E quando fizermos uma escolha errada, que além de não nos trazer felicidade, ainda nos fizer cair diante de Deus e dos homens, o que fazer? Nesse caso, para reaver a paz ou a comunhão com Deus, perdida por conta de uma escolha errada, não existe milagre ou receita de bolo que faça com que as consequências das nossas decisões equivocadas desapareçam como um passe de mágica. Permanecer na tristeza de uma escolha ruim e fugir da realidade é a primeira coisa que não devemos fazer. A pessoa que deseja se concertar com Deus, ou até mesmo com o próximo ofendido, um irmão muitas vezes, deve mostrar arrependimento, de coração, e pedir perdão a Deus e ao ofendido. Agindo assim, ele superará mais esta experiência, negativa, em sua vida.
              Na próxima oportunidade em que tivermos que tomar uma decisão, fazer ou não algo, ir ou não aquele local, façamos isso através da ótica de Cristo, ou seja, em meu lugar, o que faria Jesus? Iria? Faria? Compraria? Sim ou não? E que sejamos sábios nas nossas escolhas. A gente se fala...