Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Superando o fracasso...


É engraçado reparar como o fracasso, ou a derrota, mexem com as pessoas. Mas tão importante quanto se sentir mexido e sacudido por um fracasso é superá-lo e alcançar nossos objetivos num momento futuro, aprendendo e crescendo com estes desafios.
A vontade de Deus é que o cristão, de uma forma geral, seja um vitorioso. Mas, às vezes, nos encontramos caindo no mesmo erro apesar de todas as tentativas e alternativas. O resultado é que nossa vida acaba sendo caracterizada pelas nossas promessas não cumpridas de por fim a essas falhas.
Dizemos a Deus que desejamos fazer o correto, mas muitas vezes nosso desejo se debilita quando andar certo e agir corretamente não nos parece conveniente ou agradável. Muitos cristãos se entristecem com Deus porque Ele não lhes dá a vitória em alguma luta ou tentação, mas o problema sempre está nas nossas escolhas erradas e não na vontade santa do Pai.

Uma consciência ferida, machucada, e a infelicidade são resultados de decisões e ações errôneas de nossa parte. Por que então seguimos errando e caindo nas mesmas armadilhas? Uma razão é a falta de auto-avaliação de nossos atos. Dentro de qualquer processo é necessário em algum momento você parar, pensar nas suas ações e refletir se tudo está correto ou se é preciso reformular o modo de agir em busca daquele resultado almejado.
É possível que experimentemos tristeza, pena e vergonha sem estarmos verdadeiramente conscientes daquilo que precisamos fazer para não errar mais. O arrependimento verdadeiro, e a contrição podem ser motivos para chorar ou sentir-se culpado; mas o verdadeiro arrependimento é uma mudança de mente, de atitude, quanto aos nossos erros, para aí sim estarmos de acordo com o que Deus nos diz. O coração decide tomar uma direção diferente, contrária a do pecado, contrária a vontade humana e seguir a direção que Deus propõe.
A segunda razão do fracasso é um conceito errado da nossa verdadeira identidade em Deus. O cristão, por ser um verdadeiro filho de Deus tem Cristo morando em seu coração, e sabe que Deus está sempre pronto a dar-lhe poder, autoridade e discernimento. Se entendermos essa verdade, reconheceremos que nossos erros não combinam com o que somos e então, e só então, deixaremos de tentar justificar nossas falhas e abandonaremos de vez as escolhas erradas em nossas vidas.

Nosso verdadeiro discernimento, arrependimento, maduro e adulto, está baseado no sincero conhecimento da nossa identidade em Cristo. Quando juntamos estas duas verdades, reflexão na auto-avaliação e a identificação com nosso Senhor e Salvador, criamos uma ferramenta poderosa contra o fracasso e as derrotas. E sem dúvida cumpriremos a vontade de Deus em nossas vidas: “sermos vitoriosos”. 
Uma semana abençoada a todos, a gente se fala...

Um comentário:

  1. Essa mensagem falou muito ao meu coração. Temos que fazer segundo a vontade de Deus. Muita vezes não entendemos o que se passa em nossas vidas, porque as derrotas acontecem. Confiamos em pessoas que nos causam sofrimento, mas temos que entender que a vontade de Deus pra nossas vidas nem sempre é o que queremos. Muitas vezes tomamos decisões erroneas sem consultar a Deus. Mas Ele conhece meu coração e mais uma vez me libertou. Creio que nosso Senhor Jesus Cristo só tem o melhor pra nós. Adorei a Mensagem. Deus abençõe o senhor por transmitir o amor de Cristo a todos....

    ResponderExcluir