Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Todo mundo tem seu lado devasso...



Não amigos, não estou ganhando nada da cervejaria que produz a referida bebida, muito menos estou fazendo apologia a ingestão da mesma, mas estive pensando e meditando este final de semana e não é que a “Sandyleah” tá certa com sua frase ‘todo mundo tem seu lado devasso’...?
Sim, isso é verdade, e você sabe por quê? Por causa da nossa natureza humana, falha, pecaminosa. Nosso comportamento, nossas atitudes são bem previsíveis, e aqueles que estudam esse tema aprenderam que, sob certas circunstâncias, as probabilidades são muito altas que a maioria de nós reaja de um mesmo modo. Essa vulnerabilidade inata do ser humano continua a ser explorada, principalmente pelas técnicas modernas do marketing, que tentam fazer com que nós compremos de tudo, de palitos de dente a um carro 0 Km.
Mas se todos nós temos um lado devasso, por conta de nossa natureza humana e falha, o que me impede então de entrar num bar agora mesmo, pedir uma bebida gelada, subir na mesa e pagar um mico como a cantora ‘Sandyleah’ rebolando os quadris? Ou então cometer outros atos dos quais eu possa me arrepender profundamente? E a resposta é tão simples quanto a pergunta...
 A natureza pecaminosa não é culpa de nenhum de nós. Embora nasçamos com essa natureza e com propensão para o pecado, não necessariamente quer dizer que temos ou precisamos pecar, ou agir conforme essa natureza falha, porém ceder a essa propensão é que é o verdadeiro problema. Jesus, apesar de ter nascido e vivido todas as dificuldades que nós passamos, e convivido com esta natureza pecaminosa jamais cedeu a mesma e jamais pecou, não apenas porque ele era o filho de Deus, cordeiro santo e imaculado, mas porque Ele fez uma escolha: dizer não ao pecado e a tudo que ele implica em nossa vida. Pecar ou não pecar é sem dúvida questão de escolha meus amigos.
Lembremo-nos do texto no livro de Mateus, capítulo 26, versículo 41: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.”.
Para ilustrar melhor lembrei-me de uma história que li tempos atrás num periódico, a respeito de uma garota que tinha resgatado um filhote de onça pintada e criara este animal. A onça tinha poucos dias de vida quando o resgate foi realizado. Aquela garota cuidava do animal com muito carinho, e eram companheiros inseparáveis, sempre brincando.
Quando a onça foi crescendo e se tornando um animal maior, as pessoas advertiram aquela garota do perigo de brincar com aquele animal, que por mais que tivesse sido criado domesticamente, era selvagem. Mas a garota, relutante sempre se negava a ouvir estes conselhos e dizia que aquele animal nunca iria lhe fazer mal algum. Dizia ela para as pessoas que todos os traços selvagens da onça haviam sido eliminados por sua convivência e criação com os humanos.
Um dia, porém, aquela garota aprendeu da pior maneira possível que estava errada. Ela brincando com seu ‘animalzinho’, feriu o dedo. A onça lambeu o sangue do ferimento e em questão de segundos, aquele manso e gentil companheiro de brincadeiras se tornou uma fera selvagem. A onça derrubou a garota meteu-lhe as garras e começou a mordê-la, mostrando que apesar de sua associação com os humanos, a onça nunca deixou de possuir a natureza e o coração de uma fera.
Da mesma forma somos nós, meu amigo leitor do Blog Papo Virtual. Somos como as feras do campo, criados como humanos, civilizados, mas temos contido dentro de nós essa natureza bestial capaz de cometer atos indescritíveis de violência ou de ridículo. Para que possamos estar em paz com nosso Deus, e possamos conter este ‘instinto fatal’ que nos leva aos erros e falhas, é preciso que nossos pecados e erros do passado estejam perdoados através de um relacionamento verdadeiro com Deus, mediante nosso verdadeiro ‘mártir’, que é Jesus Cristo, que se fez carne como nós e não pecou. Mais do que isso, é necessário deixar o estilo de vida do passado, que se baseia na mentira, no pecado, e desenvolver um estilo de vida novo, baseado na verdade, em Cristo Jesus. 
Então, apesar de todo mundo ter um lado ‘devasso’, lembre-se que cometer certos atos é questão de escolha, de opção: "Sede santos porque eu sou santo"(1 Pedro 1:16). A gente se fala...

3 comentários:

  1. Puxa vida Humberto simplesmente magnífico este texto, todas as pessoas deveriam ler, pois realmente é muito fácil fazer coisas erradas, ser devasso sem pensar nas consequências.As pessoas hoje em dia estão preocupadas demais para pensar em Jesus, para lembrarem o sofrimento que Ele passou na cruz para nos salvar, porque o mundão está aí oferecendo tudo de "bom e melhor", depois, cada um que arque com suas consequencias e responsabilidades.

    Abraços a todos!

    Regina Cardoso (SRS)

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Regina, Realmente é dificil no mundo atual as pessoas lembrarem de Jesus, e guardarem seu lado devasso, afinal de contas como disse 'é uma questão de escolha', não é? Grande abraço também a todos aí em SRS.

    ResponderExcluir
  3. Pensei, vou dar uma paradinha pra tomar uma devassa com um amigo, ai descubro que o pr estava falando do nosso lado devasso hereditário, pecado original, muito bom texto pr, bom ai pensei não me convém, não vivo mais no pendor da carne, e não á alimento mais, mas começe alimenta-la pra ver se a bixinha não faz agente pagar mico, mesmo sendo templo do Espirito Santo agente não pode dormir no ponto o negocio pr é vigiar essa é a maior estratégia, abrs

    ResponderExcluir