Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Você é empreendedor?


Você já deve ter percebido que de tempos em tempos, algum tema fica demasiadamente em voga na mídia. Hoje quando assistimos os telejornais, lemos revistas, acessamos alguns sites, muito se fala sobre o empreendedorismo, ou valoriza-se a figura do ‘empreendedor’. É prêmio empreendedor pra lá, troféu mulher empreendedora pra cá... Mas a pergunta que fica é: você sabe o que é ser empreendedor?
Se buscarmos o conceito oriundo da definição, empreendedor é todo aquele que produz novas idéias através da união entre a criatividade e a imaginação. Alguns teóricos inclusive defendem a idéia de que uma pessoa empreendedora é aquela motivada pela auto-realização e pelo desejo de assumir responsabilidades e ser independente.
Através da auto-avaliação, da autocrítica e do autocontrole, o empreendedor busca primeiramente seu autodesenvolvimento, para depois aplicar isso em seus projetos. Para se tornar uma pessoa empreendedora e de sucesso, é preciso reunir imaginação, determinação, habilidade de organizar idéias e ações, liderar pessoas no plano horizontal e possuir conhecimento técnico.
Muitos se enganam quando pensam que a idéia do empreendedorismo se resume aos empresários que dirigem grandes negócios. Podemos aplicar as lições do empreendedorismo em várias outras áreas da vida. Podemos aplicar na política, nos estudos, na vida amorosa e nos relacionamentos a dois, no convívio familiar e até mesmo na nossa vida cristã.
Precisamos sim de pessoas que dirijam os destinos de nossas cidades, nossos estados e nossa nação que façam a diferença, que sejam criativos. A crise incomoda a todos, a falta de dinheiro para investir em áreas especificas não é exclusividade desta ou daquela cidade, porém aquele que possui o espírito empreendedor sobrepõe estas dificuldades e com planejamento dinamismo e coragem investe e realiza ações que fazem com que as pessoas possam pelo menos sonhar com um futuro melhor.
E em nossos relacionamentos amorosos? As dificuldades que os casais passam no mundo atual também não são exceções, mas quase sempre regras. Porém com criatividade e imaginação há sempre como se amar a mesma mulher ou o mesmo homem de maneiras diferentes, sem perder o sentido do ‘primeiro amor’, não deixando que a vida se torne uma rotina.
Sejamos empreendedores também nas nossas amizades. Não esperemos apenas aquilo que podemos ganhar com nossos amigos e companheiros, mas devemos investir nestes relacionamentos. Não sejamos amigos apenas para aniversários e velórios, mas amigos prontos para ajudar a qualquer hora e em qualquer situação, afinal de contas somos seres sociais e sozinhos não representamos muita coisa. 
E por fim, e não menos importante, seja empreendedor no seu relacionamento com Deus. Mude a maneira de ver este Deus que tanto te ama e te quer tão bem. Invista na fé, leia a Bíblia, louve a Deus pelas vitórias, pelas dificuldades, cante, ore, reze, de joelho, sentado, deitado, mas tenha tempo com Deus no seu dia-a-dia. Ouço tantas pessoas dizerem que “...minha vida é tão corrida, não tenho tempo...”. Tempo a gente arruma, a gente faz, a gente cria. Com criatividade, imaginação e conhecimento, ou seja, com atitude empreendedora, nossa vida e tudo que a cerca pode ser mais útil em nossa rápida passagem terrena. A gente se fala...

Nenhum comentário:

Postar um comentário