Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Política: a falta de opção...

É incrível como nos últimos anos nossas opções para escolher aqueles que nos representam tem sido cada vez piores. Seja para o executivo, ou no legislativo, as opções vêm caindo de nível, e temos que escolher entre o ‘menos pior’ para votar.
O retrato espantoso deste descontentamento com aquilo que nos é oferecido, é o fato do palhaço ‘Tiririca’ ter sido eleito para a Câmara Federal com uma votação expressiva de mais de 1 milhão e 300 mil votos, no maior e mais importante estado da união... E podemos citar outros nomes eleitos pelo Brasil afora como o artilheiro do ‘tetra’ Romário, o ex-atacante Marques do Atlético Mineiro, o ex-goleiro do Grêmio Danrlei, além de atores, apresentadores de TV, ex-BBBs, e outras figuras esdrúxulas.
A reeleição, ou tentativa, de vários chefes do poder executivo em todas as esferas, federal, estadual ou municipal, é fruto não do contentamento com as administrações realizadas por estes políticos, mas pela falta de renovação na classe política brasileira, e a conseqüente falta de opção que enfrentamos hoje.
Temos marionetes forjadas pelo pseudo-sucesso do antecessor, temos a insistência estúpida de outros pelo sonho de alcançar o poder, e o pior de todos, temos aquele ‘bonzinho’, que não é corrupto, é trabalhador e honesto, porém não tem capacidade de liderar nosso país, ou estado, ou cidade, no caminho árduo do desenvolvimento sustentável, porque este simplesmente não tem visão.
Estamos há menos de 20 dias do 2º turno das eleições no Brasil e perdemos minutos preciosos dos famosos debates na TV comentando sobre atos corruptos de ambos os lados. Na disputa entre o ‘Sr. Burns’, sem carisma, e a ‘Sargento Tainha’, boneco de ventríloquo, ambos, e também os partidos que representam, tem o ‘rabo sujo’, e a novidade que era representada pela candidata verde (e amarela) morreu num 1º turno covarde, pois a tal onda só apareceu nas últimas semanas antes do pleito do dia 03 de outubro, graças ao crescimento apontado pelas pesquisas, e cujos vários apoios demoraram a ser declarados na ‘moça do Norte’... Agora estão todos a implorar por seus 20 milhões de votos, o que garantiria a vitória, de um lado ou de outro. 
O certo é que não há como chorar pelo leite derramado, e agora temos que escolher entre os dois que aí estão. Deus nos ilumine e nos capacite como cidadãos, para escolher bem, não nos baseando apenas em benefício próprio, em ações assistencialistas e eleitoreiras, mas avaliando as propostas e decidindo quem pode ser o ‘menos pior’, aquele que nos fará navegar num caminho de tranqüilidade e prosperidade nos próximos 4 anos, assim espero. A gente se fala...

Nenhum comentário:

Postar um comentário