Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Utopia, eu quero uma pra viver...


Estava assistindo um programa de televisão esta semana, no qual o apresentador visita outros países, atrás de pessoas locais e fatos pitorescos... E qual foi a minha surpresa ao ver as histórias sobre a América Central, mais precisamente sobre a Nicarágua, sua cultura, seus costumes, sua gente. Mais interessante ainda foi apreciar o trecho da entrevista com um escritor nicaraguense, importante ativista político, que expôs seus sentimentos sobre as mudanças já acontecidas por lá de uma maneira romântica, de certa forma “utópica”.

Em um de seus trabalhos, ele escreveu uma estória que fala sobre um personagem, um ladrão de utopias e de sonhos... E este ser percorre as casas questionando as pessoas: “quais são seus sonhos e suas utopias?”. Após conhecer estes desejos íntimos, o “ladrão” as rouba e deixa para trás pessoas ressequidas, seres sem esperança. Quantos não são os “ladrões” que existem em nossas vidas, que entram sem permissão, ou em alguns casos, que nós permitimos entrar, que nos conhecem, sugam e carregam com eles nossas utopias...
Quantas vezes algo possível não se tornou utópico por ação de um terceiro elemento qualquer, matando assim um pedaço de nós por conta da não concretização do sonho? Quantas vezes já não nos sentimos como uma criança que tem “um doce nas mãos”, e de repente este lhe é tirado? E o mesmo posso dizer de situações em que tudo parecia impossível e que você com sua força de vontade e mediante a graça e vontade de Deus, conseguiu atingir o objetivo. Precisamos evitar esses “ladrões” em nossa vida, e enfrentá-los se preciso, pois não seria a própria vida uma utopia por si só? Quer maior utopia do que estar neste mundo desfrutando da dádiva da vida que Deus nos concedeu?

Utopia é algo que nunca vai ser alcançado, algo inatingível, tipo missão impossível. E aí eu te pergunto amigo leito do Blog Papo Virtual, vale a pena lutar, gastar tempo e energia por algo que já de antemão sabemos que não iremos atingir? O que é importante de verdade: o ideal utópico, ou o real possível? O sonho ou a realidade? Pois é em cima desse tópico que desejo delinear esse nosso papo semanal.
Não devemos de modo algum esquecer nossa realidade, e sim enfrentá-la, dignamente, todos os dias, sabendo que os desafios vencidos, ou não, nos fazem crescer, amadurecer, nos tornam melhores. Porém também não devemos abandonar os sonhos, por mais simples ou sofisticados que sejam.
A utopia, o sonho, faz parte da essência do ser humano. E assim tem sido através dos tempos e em várias áreas: a utopia política da democracia, as utopias religiosas dos extremistas, as utopias ambientalistas daqueles que acreditam ser possível a recuperação do ecossistema em nosso planeta, ou mesmo a utopia do homem simples que apenas deseja conhecer o mar e sua imensidão. O que se torna necessário é saber lidar com esses pensamentos de certa forma filosóficos, e os sentimentos envolvidos, para que estes sonhos não deixem de existir, mas também não atrapalhem o nosso dia-a-dia. 
E a razão para continuar a busca incessante por nossos sonhos impossíveis, nossa utopias, nossos objetivos inatingíveis, eu resumiria numa frase que li certa vez: “...devemos sempre tentar mirar na lua, porque se por acaso errar o alvo, pelo menos estarei em meio às estrelas...”. Devemos pensar grande, sonhar alto. Ter um relacionamento verdadeiro com nosso Deus, cursar uma universidade, adquirir um veículo novo, morar numa casa maior, ter uma família feliz com filhos, um emprego melhor. Quando alguém busca vencer as utopias que moram em seu interior, certamente consegue ir além, abandona um comportamento de indiferença e resignação, e passa a exigir muito mais de si. E assim, somente assim, é possível conseguir superar-se a cada dia, transformando assim sonho em realidade. Deus abençoe ricamente você leitor do blog, a gente se fala...

Um comentário:

  1. Um bom exemplo de Utopia....é pensar que jogando desse jeito, o Brasil consiga ganhar a copa de 2014....Errar 3 penaltis....nem minha avó(que Deus a tenha) ..erraria!! Fala sério!!!............

    ResponderExcluir