Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Missão se cumpre...

Esta semana, mais exatamente no último domingo, milhares de cristãos, e milhares de igrejas em todo o mundo lembraram e celebraram, se é que assim podemos dizer, o DIP – Domingo da Igreja Perseguida, que foi criado há 21 anos pelo fundador da Missão Portas Abertas, e que tem o intuito de levar as igrejas a se envolverem e passarem momentos dedicados à lembrança daqueles que são perseguidos por pregarem o amor de Deus e os ensinamentos de Jesus Cristo.

Por conta disso, tivemos em nossa igreja, a IPB de Cambuí, a visita no missionário Cláudio Guimarães, que trabalhou durante 40 anos com tribos indígenas brasileiras no Acre e no Amazonas, próximo a divisa com outros países. O missionário e sua família nos apresentaram um pouco do trabalho da Missão Novas Tribos do Brasil, que atua com a população indígena aprendendo a língua, a cultura e levando até aquele povo a palavra de Deus, afinal de contas em Romanos, capítulo 10, temos que “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas”.

O missionário Guimarães fez questão de ressaltar e nos contar quando foi indagado por alguns daqueles homens e mulheres nativos, da razão de por que o evangelho de Jesus Cristo demorou tanto para chegar até aquele povo, afinal de contas homem branco levou cachaça, levou cigarro, levou prostituição e doenças para os índios, mas a palavra de Deus demorou tanto para alcançá-los. E a resposta do missionário me chocou, e me levou a meditar no meu dia-a-dia, e naquilo que eu também posso fazer. Ele respondeu àquele índio que a palavra de Deus tem demorado a chegar até o coração daqueles povos e outros tantos pelo mundo, na África, na Ásia, Oceania, porque o povo de Deus, os cristãos, resgatados pelo sangue de Jesus, não tem cumprido, ou sido relapsos, com a missão passada pelo Mestre há quase dois mil anos que é a de “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16:15).

Sim meus amigos, nós temos uma missão, e isso ficou bem claro na minha mente, tanto em relação aos descrentes da floresta, como os descrentes da selva de pedra. Quantas pessoas com quem nós convivemos em nosso cotidiano não conhecem a Deus e o seu amor por nós demonstrado através da vinda de Jesus Cristo seu único filho para morrer por nossos pecados naquela cruz maldita, ou bendita. Sim, eu, você, todos nós que conhecemos a verdade, temos a obrigação de expandir as boas novas e apresentá-las aos povos, sejam eles índios tupiniquins, aborígenes australianos, assentados na palestina, moradores de alguma favela no Rio ou em São Paulo, ou jovens e adultos aqui em nossa cidade, nosso bairro.

Outro detalhe que o missionário Guimarães nos passou durante sua palavra na igreja e que me marcou profundamente foi algo que o mesmo leu nas paredes de uma base militar próxima ao local onde ele atuava que dizia o seguinte: ‘Missão não se questiona, missão não se escolhe, missão se cumpre’...

Meu desejo é de que se você, ao ler esse texto, já é uma pessoa que conhece a verdade, pare e fale com Deus, medite sobre a missão que nós temos de falar de Deus ao nosso próximo, muitas vezes bastando o nosso bom exemplo de vida. Ore também pela vida dos missionários que pregam a palavra em países onde ser cristão é proibido, ore por aquelas pessoas que não tem liberdade para cultura a Deus, e que vivem uma fé ‘oculta’. 
Mas se você, que lê o meu texto agora, ainda não conhece esse Deus do qual eu falei, Deus de amor, Deus de esperança, não um Deus careta, mas um Deus que te renova a cada dia, pare tudo e fale com Ele, peça para que Ele toque o seu coração, e que mude a sua vida. O meu desejo é de que nessa próxima semana mais pessoas venham conhecer a Deus, e que nós cristãos cumpramos a nossa ‘grande’ missão. A gente se fala...

Um comentário:

  1. Olá Humberto!

    Passando para conhecer seu Blog. Desejo de que continue a levar a Palavra da Verdade a muitos corações. Pastor Joênio é grande amigo meu. Fico feliz em compartilhar de seus escritos.

    Abraço fraterno.

    Pe. Flávio Sobreiro
    www.flaviosobreiro.com

    ResponderExcluir