Quem sou eu

Minha foto
Sou casado, pai, cristão, membro e Presbítero da IPB de Cambui, no sul de Minas Gerais. Formado em Pedagogia pela Universidade do Vale do Sapucaí - UNIVÁS, em Pouso Alegre, Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Administração e Informática - FAI, em Santa Rita do Sapucaí, e Especializado em Políticas Públicas pela UFSC, em Florianópolis.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Você já se olhou no espelho hoje?

            Quem lê o título acima pode imaginar que meu texto vai falar sobre algo superficial como aparência e estética. Mas não é nada disso meu amigo minha amiga, na verdade vamos falar um pouco sobre o olhar além do olhar, ou melhor, o olhar para o nosso interior e como lidamos com isso.
             Desde o início de minha formação em Pedagogia, e na Pós-Graduação em Psicopedagogia Institucional, tenho tido contato com a Psicologia e suas teorias, algumas das quais são interessantes na minha modesta opinião não só em relação ao tratamento de pessoas que necessitem de suporte psicológico, mas também para nós simples mortais que também precisamos conviver com nossos problemas, sucessos e fracassos.
            Que fique bem claro para os amigos Psicólogos que eu não espero com meu texto muito menos com meu trabalho profissional como Pedagogo ou como Psicopedagogo invadir o espaço que é só deles, mas a questão do olhar para dentro de si, o nosso lado interior, é algo maravilhoso e profundo e que resolvi “trazer a tona” para as pessoas abordarem em suas conversas.
            Muitas vezes a vida nos impõe por inúmeras razões mudanças de rumo, em nós mesmos e na vida daqueles que amamos. E é nesse momento que muitas vezes parte de nós morre, deixa de existir, mas não de maneira física e concreta, e sim nosso eu interior, nossos gostos, nossos amores, nossos sonhos, “coisas e gentes” que eram importantes e que deixam de ter a importância devida por conta de trabalho, saúde, política, sei lá qual a real razão, que nos tira o rumo que um dia, quando éramos crianças ou jovens, sonhamos e almejamos alcançar.
            Certa vez, ainda no curso de Pós-Gradução, participei de uma atividade em que pude fazer contato com este EU que existe quando me olho no espelho.
Em certo momento dessa tal atividade, foi sugerido um olhar para si próprio, um olhar no espelho onde na verdade o reflexo era, claro e evidente, eu mesmo, e que deveria a partir deste olhar tentar ver algo em mim, algo escondido, algo obscuro, algo que não é visível a olho nu, fazer contato com os meus sentimentos mais secretos, e que realmente existem dentro de cada um de nós. Que surpresa pude ter ao me conectar a este “Humberto” que há muito eu não via. Graças a Deus Pai e tudo o que ELE e meus pais terrenos trouxeram a minha vida, o EU que um dia sonhei e imaginei não está tão distante do EU atual, porém nem por isso eu sou exatamente o que um dia desejei. Meu momento de introspecção foi razoavelmente bom, não tive grandes choques. Mas tenho amigos e colegas que ao se conectar com este mundo interior tiveram uma reação um pouco mais forte, choro, tristeza, nostalgia, raiva, porque existia algo não resolvido, algo que um dia representou muito e que ficou no passado.
E onde é que eu quero chegar com tudo isso? Quero dizer que aprendi ao longo dos anos, e claramente através da experiência e vivência desta atividade que me despertou para escrever sobre o tema, que devemos buscar sempre a realização de nossos sonhos, um encontro com aquele EU tão sonhado, mas que deixamos para trás, sendo que aquele EU ainda é um alvo possível de se atingir. Muitos deixaram de estudar, muitos deixaram de fazer coisas que gostam, muitos deixaram de ver pessoas queridas, muitos deixaram de visitar lugares que apreciam, porque marido ou esposa, pais, amigos, emprego, política ou quaisquer que sejam as razões se interpuseram entre eles e seus desejos.
Deus nos criou com o livre arbítrio, ou seja, liberdade para fazer escolhas, e isso nos faz realmente diferentes dos outros animais. Devemos fazer uso deste, fazer nossas escolhas e nunca deixar que nada, nem ninguém, nos atrapalhem de alcançar estes sonhos. É o meu desejo a todos nós.
A gente se fala...

Nenhum comentário:

Postar um comentário